| entries | profile | affiliates | site |
22

segunda-feira, 30 de novembro de 2009




Dougie Lee Poynter, 30 de novembro de 1987, Essex, Inglaterra. Hoje é aniversário do baixista mais lindo do mundo (tá, clichê, mas eu acho ué.) E sei lá, ele tá fazendo 22 anos cara. Vinte e dois. É muita coisa.. Tipo que ontem ele estava fazendo seu primeiro teste (e tendo ataques nervosos de vômito) pro McFly com apenas 15 anos. Hoje ele tá um adultinho. Como nosso nanico cresceu rápido né? Ou não. Ele continua anão com seus meros 1,73. Eu fico meio 'bã' sobre o que falar dele né, é ele. Mas sei lá, eu fico lembrando do lindo e maravilhoso dia em que eu pude finalmente ter ele nos meus braços, e sentir o maravilhoso perfume que ele usa. Foi a sensação mais incrível que eu já tive na vida, e ainda por cima ouvir a risadinha dele só porque eu não queria largar ele. Ah, por favor Dougster, se fosse você abraçando o Tom Delonge, duvido que você soltasse. Na verdade sei lá, você e essa mania de machão. Na segunda vez não pude ver ele de perto, ele estava doente porque pegou de algum vadio paulista que passou pra ele em SP. Eu não me importava de pegar a gripe dele, nem que fosse suína! Chorei, e chorei muito por não poder sentir aquele perfume viciante, olhar naqueles olhos e ouvir a risadinha mais fofa do mundo, mas só de poder saber que ele estava ali, tão perto e poder ouvir o baixo dele durante parte do show (ele saía do palco), e depois ele ainda jogar a palheta dele pra mim (ele olhou no meu olho -eu juro- e jogou), já foi o suficiente. Tá, vou parar com essas coisas porque senão vou ser morta aqui.
Sei lá, eu queria poder explicar pelo menos umterço do que eu sinto por ele sabe, não é só uma paixão ídolo-fã sabe? É algo muito mais do que isso. Sei lá. Eu admiro esse 'boy who turned a man' (como o Tom disse) por um milhão de coisas. As piadas sem graça, as coisas nojentas que ele faz, a criatividade incrível para escrever músicas sobre Anne Boleyn, Transylvania e essas coisas da vida, o incrível dom de ser completamente bobão, o sorriso de canto tímido dele, o olhar de criançinha e cachorrinho sem dono, o jeito bobo e alegre de tocar baixo, o jeito tímido e caladão que com certeza chamam mais atenção do que as piadinhas toscas do Danny -t. Sei lá, descrever esse menino é uma coisa meio difícil, tão difícil que acaba se tornando clichê. Não, eu não gosto de ver ele com a Frankeinstein, sei lá. Não é ciúme. É só porque não gosto de ver ELA com ele. Eu preferia a Louise sabe? Não vou nem um pouco com a cara dela. Eu só não odeio ela por inteiro porque eu sei que infelizmente, ela faz ele feliz. Pode não parecer nas caras dele nas fotos, mas dá pra ver pelo olhar que ele tá com o famoso olhar de apaixonado com brilho nos olhos. Até porque, cá entre nós, se ele não estivesse feliz, ela já tinha milhões de chifres e eles não estavam mais juntos.
Mas não é dia de falar dela (mesmo que ela faça parte da vida dele). Hoje é um dia especial, por isso vim dedicar esse post a ele, o loiro-moreno-cabelo roxo dos olhos azuis mais fofos que eu já vi. Hoje ele faz 22, ontem tinha 21, anteontem 20, amanha terá 23 e assim por diante, mas garanto que meu amor por ele vai terminar quando ele tiver 12545214561452314584652148564. Ou mais.
Happy Birthday Dougie Poynter, you are the worst thing that happen in my life. Can't wait to see you again. xx


Taby, 18:35 | back to top

3 - nothing personal

----

Hello there,

Bem vindo! Meu nome é Tabatha, mas pode me chamar de Taby se preferir.

Clique em PROFILE ali em cima pra ler mais :)



"Oh me, what eyes hath love put in my head, which have no correspondence with true sight. Or if they have, where is my judgment fled that censures falsely what they see aright?"

- William Shakespeare



website hit counter
website hit counters


Memory Lane